Em 30 anos, OK Construções entregou 15 empreendimentos, totalizando 156,2 mil m² construídos. Para Osvaldo Koerich, fundador da construtora, a credibilidade alcançada pela empresa é algo que só o trabalho e o tempo permitem conquistar.

Em 30 anos, OK Construções entregou 15 empreendimentos, totalizando 156,2 mil m² construídos.

Este ano, o mês de maio é ainda mais especial para a OK Construções: a empresa comemora 30 anos de atuação no concorrido e seletivo segmento da construção civil, imprimindo em seus empreendimentos uma assinatura que corresponde a credibilidade, seriedade e atendimento humanizado, características literalmente passadas de pai para filha. No caso da OK, aliás, de pai para filha e de avô para neto: representantes de três gerações trabalham juntos e em sintonia.

Ao fundar a OK Construções, em 1989, o empresário Osvaldo Koerich não estava dando seus primeiros passos em um segmento desconhecido, mas, sim, retornando a uma área de atuação na qual sempre sentiu-se ‘em casa’. Sua ligação com o setor teve início em 1964, quando após terminar a sociedade em uma distribuidora de bebidas que mantinha com um irmão, ele decidiu começar um negócio próprio, ligado à construção civil. Da experiência, resultaram cinco empreendimentos em Capoeiras e outros dois no Bom Abrigo.

Depois disso, Osvaldo Koerich dedicou-se ao comércio de automóveis por mais de duas décadas, até que as variações econômicas da época motivassem uma nova mudança de setor.

“Até aquele momento, o mercado de automóveis era satisfatório, mas com as variações econômicas houve uma mudança muito grande nas práticas de consumo, e achei melhor, em todos os sentidos, voltar para a construção civil. É um segmento que requer investimentos, mas ao mesmo tempo que não demanda a comercialização imediata do bem, permite que o produto se mantenha valorizado”, explica.

Mas isso não é tudo. Para Osvaldo Koerich, a principal vantagem de se trabalhar com a construção de empreendimentos – especialmente residenciais – é a de produzir algo para servir ao próximo.

“E principalmente, criando oportunidades para que as pessoas realizem aquele que considero um dos maiores sonhos, que é a obtenção da casa própria”, acrescenta.

Há dois anos o empresário passou a direção da empresa para a filha, a arquiteta Angelita Koerich, que trabalha na OK desde o primeiro empreendimento – o Residencial Aymoré – acompanhando a evolução da obra e realizando o levantamento orçamentário.

Angelita Koerich, diretora da OK Construções | Foto: Marcus Quint

 

“Podemos dizer que a terceira geração também começou a vivenciar o dia a dia da construtora naquela época, porque meu filho, ainda bebê, ia comigo às visitas. Acostumou-se com o ambiente, e não foi surpresa quando, aos 16 anos, Bernardo passou a integrar a equipe, trabalhando no setor de compras diárias. Acho que a construção civil estava já no DNA dele”, conta a arquiteta.

Nessas três décadas de existência, a OK Construções já entregou 15 empreendimentos, totalizando 156,209 mil m² construídos. Concluído em 1989, o Aymoré tem 906 m², e o mais recente residencial finalizado – o Vila de Areias – quase 34 mil m², o que mostra a evolução e solidez da construtora, que ainda no primeiro semestre deste ano, segundo a arquiteta Angelita, inicia as obras do Residencial Athenas, empreendimento de alto padrão no bairro de Campinas, em São José.

O trabalho não para nunca, mas de acordo com Osvaldo Koerich, um ensinamento valioso que a filha e toda a equipe assimilaram bem é trabalhar o que for necessário para viver bem, e não esquecer de viver bem.

“Por isso fazemos um prédio de cada vez, e caminhamos com passos seguros. Segredo não há, mas dou duas dicas para manter uma construtora ativa e saudável: trabalhar com capital próprio – evitando acumular dívidas e ficar a mercê dos juros – e cercar-se de pessoas boas para trabalhar, sérias, comprometidas e dedicadas”, ensina.

As lições parecem realmente ter sido aprendidas, e os desafios – tanto de mercado e financeiro quanto pessoais – vêm sendo superados sempre com amparo na filosofia e estilo de vida do fundador da OK Construções. Nesse sentido, as relações duradouras são muito celebradas e valorizadas.

Bernardo Koerich Coelho, diretor de obras | Foto: Marcus Quint

 

“Trabalhamos com equipe própria e também com parcerias de terceirizados e fornecedores, que nos acompanham ao longo de nossa história e sempre nos ajudaram a alcançar nossos objetivos. E ai vem mais um aprendizado que herdamos de meu avô: ‘Não dá para executar’ é uma expressão que não existe: tudo é possível, quando se tem boa vontade, força para trabalhar e foco”, afirma o diretor de obras, Bernardo Koerich Coelho.

Se em qualquer segmento o sucesso sempre é fruto de muito trabalho em todos os setores, que precisam estar alinhados para alcançar um objetivo comum, Angelita Koerich acredita que trabalhar na área da construção civil requer ainda o cuidado de planejar e prever a longo prazo, o que permite apresentar ao mercado empreendimentos sólidos e bem executados, com atenção às necessidade do cliente, além de um atendimento cuidadoso também no pós vendas. “São desafios constantes, mas fundamentais para o sucesso do negócio”, avalia a arquiteta, que credita ao pai a definição cuidadosa da missão, visão e valores da OK Construções.

“Meu pai é um ser iluminado, com uma história de vida desafiadora, de um visão única e de grande empreendedorismo, e trabalhar nas empresas criadas por ele foi minha melhor escola”, completa.

E nessa escola, segundo Osvaldo Koerich, aprende-se que uma obra começa a nascer na escolha e aquisição do terreno, passa pela preocupação com a qualidade dos materiais empregados na obra, garantias dos mesmos, e até as preocupações com o imóvel depois de pronto.

“Justamente por isso, entendemos as questões relacionadas à manutenção do imóvel, como baixo consumo de energia, reaproveitamento da água da chuva em áreas comuns, utilização de hidras de baixa vazão, entre outros itens, resultam em qualidade e valor agregado aos imóveis. Nossas escolhas visam sempre o melhor para o cliente, não apenas no momento da aquisição de um apartamento, mas também no futuro”, explica Jânio Cristovão Coelho, diretor de vendas da OK Construções. O objetivo, segundo acrescenta Bernardo Coelho, é manter a construtora no caminho a ser seguido por uma empresa cidadã.

Jânio Cristovão Coelho, diretor de vendas | Foto: Marcus Quint

 

“Visamos o lucro, é claro, mas de forma alguma abrindo mão de nossos valores. Como diz meu avô, temos que tomar isso como nosso direcionamento: continuar respeitando nossa cidade da mesma forma que temos consideração por nossos clientes e colaboradores”, diz.

Feliz e realizado tanto com a história quanto com a atualidade da construtora que fundou há 30 anos, Osvaldo Koerich acredita que ‘credibilidade’ é a palavra que melhor define a filosofia da empresa. “Credibilidade, em todos os setores do financeiro à qualidade de materiais e atendimento. Esse é um valor que só o tempo e o trabalho nos concedem”, conclui.

ONDE ENCONTRAR: www.okconstrutora.com.br

Em destaque: Osvaldo Koerich, fundador da OK Construções | Foto: Marcus Quint