A startup acaba de iniciar a fase de testes e validação do serviço goMOOV, e a expectativa é que até julho o sistema de compartilhamento de patinetes, bicicletas e scooters elétricas via aplicativo já esteja disponível.

AllMobility inicia fase validação do GoMOOV, serviço de compartilhamento de patinetes, bicicletas e scooters elétricas via aplicativo


Desafio nas grandes cidades brasileiras, a mobilidade urbana tem encontrado na tecnologia uma forte aliada. Criada para servir como alternativa de locomoção sustentável em distâncias de até 20 quilômetros com baixo custo, a AllMobility – startup especializada em mobilidade inteligente indoor e outdoor com uso de energias limpas – acaba de iniciar a fase de testes e validação do serviço goMOOV. A expectativa é que, até julho, o sistema de compartilhamento de patinetes, bicicletas e scooters elétricas via aplicativo já esteja disponível.

Instalada em um dos maiores parques tecnológicos da América Latina, o Agora Tech Park, em Joinville, a AllMobility oferece soluções tecnológicas que garantem a conexão dos modais de transporte já disponíveis nas cidades, sejam públicos ou privados, a um modelo sustentável de transporte. Depois de implantar o goMOOV em Joinville – a maior cidade catarinense –, a intenção é levar o serviço a outros 660 grandes municípios do Brasil.

De acordo com o CEO e co-founder da AllMobility, Jean Cardoso, a startup quer mudar o conceito de mobilidade urbana no Brasil.

“Nosso objetivo é tornar a vida das pessoas mais fácil e o caminho que escolhemos foi o de integrar e melhorar o ecossistema de transportes das cidades. Vamos transformar o modo de ir e vir nos grandes centros”, diz.

Amparados nas estatísticas que revelam que 44% dos deslocamentos no Brasil ocorrem a pé, por bicicleta ou motocicleta, a AllMobility espera garantir às pessoas a comodidade de poder compartilhar estes meios de transporte.

“Sabemos que já existem serviços semelhantes no país, mas o diferencial do nosso sistema é a possibilidade de percorrer distâncias maiores, de até 20 quilômetros”, afirma.

Segundo Jean Cardoso, estudos revelam que 55% dos deslocamentos feitos de carro em São Paulo não ultrapassam a distância de sete quilômetros.

“Se tivermos meios de transporte compartilhados para percursos deste tipo, reduziremos muito o fluxo de veículos nas ruas e teremos mais qualidade de vida”, comenta.

A intenção, continua o CEO, é que o goMOOV seja parte de um ecossistema amplo e esteja integrado a outros meios de transporte disponíveis nas cidades.

“As pessoas poderão ir de casa ao centro da cidade com o ônibus coletivo e, no centro, fazer todos os compromissos do dia utilizando patinetes, bicicletas ou scooters”, explica.

 

Em destaque: Jean Cardoso, CEO e co-founder da AllMobility  / Foto: Divulgação