O conceito de destino turístico inteligente veio para ficar. São locais que fazem uso do que há de mais moderno para agregar valor e facilitar a integração do turista com o lugar visitado. Santa Catarina conta com diversas iniciativas nesse segmento.

Oferta de infraestrutura tecnológica e valorização ambiental estão entre as ações


O conceito de destino turístico inteligente veio para ficar. São locais que fazem uso do que há de mais moderno para agregar valor e facilitar a integração do turista com o lugar visitado. Santa Catarina conta com diversas iniciativas nesse segmento. Para atender a esse perfil de consumo, é fundamental pensar em estratégias para aliar a tecnologia nos serviços e produtos ofertados. O relatório de inteligência do SIS/Sebrae aborda tendências desse mercado, além de trazer dicas importantes para aplicar nos negócios.

Uma das principais características de um destino turístico inteligente é a presença de uma infraestrutura tecnológica, que amplia as experiências turísticas do visitante. Outro ponto importante é a valorização e preservação da cultura e o meio ambiente, beneficiando também a qualidade de vida dos residentes.

Um exemplo de destino inteligente em Santa Catarina é a chamada Costa Verde & Mar, constituída pelos municípios de Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Bombinhas, Ilhota, Itajaí, Itapema e região. Nesses locais há a implementação de beacons, um serviço de notificação automática que possibilita trabalhar a informação buscando despertar a atenção dos visitantes sobre locais, serviços eventos e curiosidades. A aplicação, além de imersiva e sensorial, também é inclusiva, pois permite que turistas com necessidades especiais tenham recursos acessíveis para o consumo turístico.

A tecnologia é a grande responsável pelo desenvolvimento do turismo nos últimos anos. Ela facilitou e intensificou a interação entre o turismo, os destinos e os negócios do setor. O uso da internet acontece em vários momentos: para pesquisar destinos, escolher roteiros, antecipar experiências, conhecer lugares, calcular custos de passagens e hospedagem, contratar serviços, compartilhar experiências nas redes sociais, etc.

A influência digital no turismo é enorme. Atualmente, 85% dos viajantes brasileiros possuem acesso à internet. São 53,6 milhões de viajantes conectados. Além disso, 1 bilhão de buscas relacionadas com viagens foram feitas feitas no Brasil em 2017, sendo que 56% delas foram feitas via smartphone. Para se ter uma ideia, 50% das reservas de viagens no Brasil já são feitas online. O mercado rodoviário também está começando a se tornar cada vez mais digital, com o surgimento de serviços online com informações sobre horários, viações e trechos disponíveis, como o portal BuscaOnibus.

 

Principais características e vantagens dos destinos inteligentes

Segundo o Ranking Connected Smart Cities 2018, o principal estudo sobre Cidades Inteligentes no Brasil, Florianópolis se destaca entre os cincos principais destinos inteligentes do país. Esses locais contam com:

– Espaços turísticos inovadores
– Tecnologia de ponta
– Valorização do capital humano
– Promoção do desenvolvimento sustentável
– Oferta de experiências memoráveis aos turistas
– Ambiente favorável aos pequenos negócios de turismo
– Presença dos empreendimentos turísticos no mundo digital
– Ocupação criativa de espaços públicos
– Sustentabilidade dos destinos turísticos
– Aproximação entre os elos da cadeia de valor, incluindo empresas de outros segmentos

 

Perfil do turista conectado

Os novos turistas são imediatistas, curiosos e exigentes. Esse comportamento é decorrente do uso das tecnologias, que possibilitou muito mais agilidade no consumo de produtos e serviços turísticos. O turista conectado é o principal consumidor dos destinos turísticos inteligentes.

Esses turistas são independentes e hiperconectados, apresentando bastante engajamento nas redes sociais. Eles costumam buscar experiências híbridas, que possam ser vividas no mundo real e virtual. Além disso, eles tendem a considerar mais as recomendações da sua “tribo” do que canais institucionais.

O turista conectado também apresenta as seguintes características:

– Sente-se seguro nas compras online
– Tem preferência por dispositivos móveis
– Está aberto a novas experiências/vivências
– Prefere visitar lugares bastante frequentados pelos residentes locais
– Quer fazer parte da rotina do destino
– Faz uso da internet em todos os momentos da viagem
– Faz pesquisa sobre informações e serviços sobre o destino durante toda viagem
– Compartilha tudo mesmo após o fim da viagem

 

ONDE ENCONTRAR: https://sebraeinteligenciasetorial.com.br

 

 

Foto: Pixabay