As principais cidades catarinenses já iniciaram a automatização de seus parques de iluminação pública com sistemas de telemonitoramento. A tecnologia, que começou a ser instalada experimentalmente recentemente em Florianópolis, Palhoça, São José, Blumenau e Joinville, permite um acompanhamento em tempo real das luminárias de toda a cidade.

TELEMONITORAMENTO PERMITE IDENTIFICAR E SOLUCIONAR FALHAS COM MAIOR AGILIDADE


As principais cidades catarinenses já iniciaram a automatização de seus parques de iluminação pública com sistemas de telemonitoramento. A tecnologia, que começou a ser instalada experimentalmente recentemente em Florianópolis, Palhoça, São José, Blumenau e Joinville, permite um acompanhamento em tempo real das luminárias de toda a cidade.

O sistema é utilizado para identificar falhas de funcionamento e também para controlar a intensidade luminosa das lâmpadas, ajudando a reduzir o consumo de energia em horários específicos.

A SQE Luz, empresa responsável pela instalação deste equipamento, explica que via monitoramento é possível ligar e desligar a luz de uma determinada luminária, ou até mesmo de uma rua inteira. Entre outras funcionalidades, o sistema ainda emite alerta quando alguma luminária apresentar falha.

“Comumente o processo, por exemplo, para a substituição de uma lâmpada queimada começa com a solicitação por parte do morador, que liga para nossos canais de atendimento. Esse pedido para troca vai para nossas equipes que efetivamente realizam a mudança, ou com a detecção do problema por meio de nossas equipes de ronda.

Esse tempo de resposta é bastante rápido atualmente, mas se torna ainda mais veloz com o telemonitoramento, pois assim que o defeito ocorre ele é detectado automaticamente. Essa tecnologia se torna ainda mais importante em ruas com poucos moradores”, explica Gilberto Vieira Filho, diretor do Consórcio SQE Luz.

Outra funcionalidade do sistema é o aviso de funcionamento indevido das luminárias. Sendo assim, toda vez que as luzes acendem durante o dia ou apagam durante a noite, um alarme é disparado, chamando a atenção para a necessidade de ajustes. A dimmerizacao, ou seja, diminuir a intensidade da luz em horários de pouco movimento, é outra possibilidade.

Benefícios como esse podem gerar economia de até 25% de energia para as prefeituras. Com isso, o valor poupado pode ser investido em modernizações e ampliações. A tecnologia é ainda uma importante aliada da segurança pública, já que a iluminação nas ruas e praças é um dos fatores de impacto nesta questão.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]