O crescimento é constante: em 2017, quatro anos após a fundação, a empresa  já contava com mais de seis mil contas de pagamento abertas, e no segundo semestre de 2019 o número ultrapassou a marca de 17 mil clientes cadastrados.

O crescimento da startup é constante: em 2017, quatro anos após a fundação, a empresa  já contava com mais de seis mil contas de pagamento abertas, e no segundo semestre de 2019 o número ultrapassou a marca de 17 mil clientes cadastrados.

Quando a empresa do pai se deparou com um problema burocrático que envolvia a intermediação de pagamentos de seus clientes, José Henrique Kracik da Silva decidiu resolver o desafio dentro de casa. Surgia assim a PagueVeloz, embarcada em um conceito até então pouco conhecido no país: o das fintechs, startups de tecnologia que ofertam soluções para o mercado financeiro. A ideia era que a plataforma da empresa facilitasse a intermediação de pagamentos, especialmente gerenciamento de boletos e cobranças via cartão de crédito de forma facilitada.

O negócio deu certo e em pouco tempo a PagueVeloz se tornou uma startup consolidada, com crescimento vertiginoso. Em 2017, quatro anos após a fundação, já contava com mais de seis mil contas de pagamento abertas, número que ultrapassou os 17 mil no segundo trimestre de 2019.

Além de uma conta digital que permite a pessoas físicas e jurídicas a emissão de boletos e cobranças de pagamentos via cartão, a solução traz um diferencial: os valores a serem recebidos podem ser liberados imediatamente para o comerciante. A movimentação da conta é 100% online e o saldo pode ser utilizado para pagar qualquer conta, enviado a contas bancárias tradicionais ou utilizado para carregar cartão de débito cedidos pela PagueVeloz.

Atualmente, seis anos após a sua fundação, empresa se identifica como startup especializada no desenvolvimento de soluções customizadas de intermediação de pagamentos para verticais de negócios. Uma das verticais é o ramo de despachantes de trânsito e oficinas mecânicas, que usam a plataforma para facilitar cobranças, gerir as finanças, emitir boletos e outros serviços.
Uma das novidades da fintech para 2019, de acordo com o CEO, José Henrique Kracik da Silva, é o lançamento de uma opção de tomada de crédito para os clientes.

“Por meio do CréditoVeloz os usuários poderão recorrer a tomada de crédito de uma forma totalmente diferente. Ao invés de ter parcelas fixas para amortização da dívida, com vencimento em data específica ele escolhe um percentual sobre suas vendas para amortizar o valor e quitar o saldo. Ou seja: ele tem autonomia para escolher sua forma de pagamento, só paga quando vende, reduz a chance de ficar inadimplente e mantém seu fluxo de caixa”, explica.

“Nos últimos anos as instituições tradicionais precisaram se adaptar à nova realidade do mercado, que ganhou muito com o crescimento das fintechs. Empresas como a nossa estão trazendo ao brasileiro mais liberdade para lidar com suas finanças e autonomia para movimentar o mercado sem comprometer seus negócios”, reforça.

Além da PagueVeloz, o Brasil já conta com mais de 600 fintechs de acordo com o radar Fintechlab, e o país é o que mais abriga negócios desta área na América Latina.

ONDE ENCONTRAR: www.pagueveloz.com.br

 

Em destaque: José Henrique Kracik da Silva, CEO da PagueVeloz