Coach financeira, a administradora Odinéia Silva ajuda empresas e pessoas a buscar equilíbrio nas contas e alcançar metas

Odinéia Silva, coach financeira

Coach financeira, a administradora Odinéia Silva ajuda empresas e pessoas a buscar equilíbrio nas contas e alcançar metas

Em março de 2019, o percentual de famílias endividadas alcançou 62,4%, o que corresponde a um aumento de 0,9% em relação ao mês anterior, e de 1,2% se comparado a março de 2018 (quando o indicador alcançou 61,2%). Esses números mostram a terceira alta mensal consecutiva e o maior patamar desde setembro de 2015. Os dados estão disponíveis na Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). É certo que conservar as finanças em dia nem sempre é tarefa fácil, mas por que os brasileiros se endividam tanto? E mais: por que tratam esse endividamento com algo normal? Uma coisa é certa: o tema “educação financeira” ainda é pouco tratado no Brasil e, embora todos queiram dinheiro, poucos querem falar sobre como cuidar dele.

Para Odinéia Silva, entretanto, tratar disso nunca foi um tabu. Pelo contrário: graduada em administração pela Univali, com MBA em Gestão Financeira, Auditoria e Controladoria pela Fundação Getúlio Vargas, Odinéia trabalhou por 15 anos em tempo integral como gestora financeira de uma empresa vidreira da Grande Florianópolis e acostumou-se a ajudar familiares, colegas de trabalho e pequenos empresários em questões ligadas aos cuidados com o uso do dinheiro.

“Sempre fui muito pé no chão, organizada com minhas finanças desde antes de casar, há 14 anos. Depois, ainda mais, e as conquistas vieram a partir de muito planejamento e disciplina”, conta.

Essa habilidade e disposição acabaram apontando o caminho para que a profissional desse início ao um negócio próprio: em setembro de 2017, desligou-se da empresa como funcionária e passou a prestar consultoria aos diretores apenas no período matutino. Paralelamente, Odinéia buscou um curso de coach financeiro e a cada aula, a cada metodologia estudada, mais confirmava a certeza que aquele era o caminho a seguir: começou a atender outros pequenos empresários e casais, tanto como coach quanto como consultora e mentora, começando uma realizadora carreira de coach financeira.

Hoje, este é o seu negócio. Os atendimentos tanto podem acontecer de forma presencial quanto online e tudo depende da demanda solicitada. Normalmente são encontros semanais (quando se trata do processo de coach em si, de forma individual ou direcionada a casais) ou quinzenais (neste caso, mais voltados a consultorias empresariais), e todas as opções são discutidas com os clientes. Independente da modalidade escolhida, Odinéia explica que o objetivo é ajudar da forma mais eficiente possível, trazendo clareza de caminhos e objetivos ao cliente.

“Costumo dizer que estendo a mão, as pessoas sentem a segurança e normalmente criamos uma relação de amizade, porque muito além da resolução do problema em si, zelo para que cada um conquiste uma vida mais tranquila, com mais tempo para si e para os familiares”, diz.

Segundo a profissional, enquanto os serviços de consultoria oferecem soluções para questões pontuais, o coaching não está associado a uma circunstância específica, mas, sim, ao aprendizado, para que se possa encontrar alternativas para a vida financeira pessoal ou profissional em diferentes situações.

“A ideia é trazer equilíbrio para a vida financeira das pessoas, definindo objetivos claros, e não somente baseados na mesmice do processo do receber o salário, sair correndo para pagar as contas e não ter mais um centavo para o resto dos dias do mês, o que configura a famosa ‘corrida dos ratos’, um termo muito conhecido no mundo das finanças”, explica.

É certo que a educação financeira deveria começar a ser trabalhada dentro de casa, sendo depois expandida para as escolas e empresas, de forma que as pessoas aprendessem a fazer uso do crédito de forma inteligente e a se programarem para atingir seus objetivos, mas nunca é tarde para se começar. Odinéia conta que durante todo o processo de atendimento, o profissional estimula reflexões que trarão clareza e bons hábitos, e acompanha a evolução dos clientes, motivando-os e não deixando que desistam no meio do caminho.

Para o segundo trimestre deste ano, a coach tem como objetivo dobrar o número de atendimentos (atualmente são dez semanais, em média) e continuar fazendo a diferença na vida das pessoas, começando pela questão da organização e planejamento financeiros. Para ela, a maioria das pessoas reconhece que precisa mudar, deixando de viver de forma voltada ao consumismo desenfreado e à satisfação momentânea que ele proporciona.

“Quem me conhece sabe o quanto me preocupo com cada um. Meus clientes costumam dizer que minha entrega vai muito além das expectativas, pois chegamos a rir e a chorar juntos. A relação que se estabelece é profunda, e sou uma pessoa que realmente quer fazer o outro feliz. A inteligência financeira é um caminho para isso”, conclui.

NO INSTAGRAM: @odineiasilvacoach

Fotos:Divulgação