Durante as férias, cerca de 67% dos trabalhadores no mundo aproveitam os dias livres para marcar compromissos pessoais e resolver assuntos não finalizados. Esse é um dos resultados da pesquisa realizada em 19 países pela marca Expedia.

Pesquisa aponta hábitos das pessoas durante o período de recesso no trabalho


Durante as férias, cerca de 67% dos trabalhadores no mundo aproveitam os dias livres para marcar compromissos pessoais e resolver assuntos não finalizados. Esse é um dos resultados da pesquisa realizada em 19 países pela marca Expedia.

Em setembro deste ano, cerca de 11.150 adultos empregados foram entrevistados pela Northstar, empresa internacional de consultoria e pesquisa, na América do Norte, Europa, América do Sul e Ásia-Pacífico para responderem questões relacionadas ao uso dos dias de férias e feriados.

O fato de utilizar as férias para resolver questões pendentes parece ser mais comum em países em desenvolvimento como na Índia e Brasil, onde respectivamente 85% e 84% servem-se dos dias livres para colocar em dia os assuntos da vida pessoal. Ainda, mais de um quarto dos brasileiros respondentes (28%) disseram que, no último ano, usaram cinco ou mais dias de férias resolver tarefas. Em contrapartida, 31% dos japoneses não sentem que devem gastar o tempo das férias para questões pessoais, assim como os 54% dos neozelandeses e 53% dos canadenses.

“Com essa pesquisa, comprovamos que as pessoas sentem que o cansaço e o estresse vão se acumulando com a rotina diária de trabalho e por conta da quantidade de compromissos que acabamos assumindo ao longo do ano. Por isso, precisam de período fora dos compromissos profissionais para relaxarem completamente”, explica Carolina Piber, diretora sênior global de Varejo para a marca Expedia.

Quando questionados sobre o período que julgam necessário para relaxar completamente, se desligar do trabalho e “resetar” a mente para recuperar a produtividade, 20% dos respondentes brasileiros disseram que precisam de ao menos uma semana para entrar no clima do descanso. Alemães, franceses e indianos possuem comportamento parecido com brasileiros nesse ponto, diferentemente da maioria dos trabalhadores asiáticos, que precisam de apenas um dia completo de folga para se sentirem menos ansiosos, estressados e mais relaxados – chineses (34%), sul coreanos (33%) e taiwaneses (31%).

 

Foto: Pixabay