Desempenho do setor também foi positivo referente ao mesmo período em 2018, e todas as regiões do Brasil tiveram desempenho positivo.

Desempenho do setor também foi positivo referente ao mesmo período em 2018, e todas as regiões do Brasil tiveram desempenho positivo.

As vendas de material de construção no mês de Julho foram 10% maiores que as do mês de Junho como revela a Pesquisa Tracking da Associação Nacional de Comerciantes de Material de Construção (Anamaco). Segundo o estudo, produzido entre os dias 24 e 29 de Julho com 530 lojistas em todo os país, o comércio também mostrou o mesmo crescimento que o registrado no mês em 2018 (13%). No acumulado do ano o crescimento representa 4%, e nos últimos doze meses, 5%.

Os números mostram que todas as regiões do Brasil tiveram desempenho positivo: no Nordeste, por exemplo, o crescimento representa 17%. Em seguida vem a região Norte (15%), Centro Oeste e Sudeste com 10% e Sul, com 7%.

“Este ano tivemos muitas chuvas, instabilidades climáticas. Por isso a região Sul apresentou o menor crescimento: é preciso que o tempo esteja seco para que as pessoas possam construir e reformar”, explica o presidente da Anamaco, Cláudio Conz.

Conz também informa que o segundo semestre é melhor para o setor e que os números positivos estão dentro do esperado.

“Neste período as pessoas buscam fazer ajustes para as residências ficarem mais bonitas para as festas de fim de ano”, completa. De acordo com a pesquisa, 64% dos comerciantes estão otimistas com as vendas em Agosto.

Dia dos Pais

Cerca de 34% dos lojistas pretendem realizar uma ação para o dia dos pais. Na região Sul, 48% pensam em promover ofertas e promoções para a data. Conz afirma que apesar de suas peculiaridades, o varejo de material de construção também acompanha o calendário do comércio.

“As lojas têm itens que agradam os pais, como caixa de ferramentas e acessórios para montar churrasqueiras, por exemplo. É natural esta tendência”, diz.

Segundo Conz, apesar das mulheres estarem comprando mais material de construção e ser inegável o avanço da presença feminina no setor, a figura masculina ainda é muito associada à construção. “O reflexo das compras nas nossas lojas é uma consequência”, completa.

Com cerca de 131 mil lojas em todo o país, o setor de material de construção é parte integrante do complexo denominado de ConstruBusiness, que representa 9,1% do PIB brasileiro.

Foto: Banco de Imagens