No mundo corporativo, defende-se que os tempos de crise devem ser enfrentados de maneira corajosa, sem temer os desafios, mas com planejamento para orientar as ações. Essas decisões, se tomadas corretamente, terão impacto muito maior nos resultados quando os piores momentos forem coisa do passado. Pois bem: depois de quase quatro anos em processo de desaceleração econômica, finalmente começam a aparecer os sinais concretos que o Brasil está novamente em rota de crescimento, mesmo que ainda com fôlego abaixo do que gostaríamos.