Entregue com cerca de 90% de seus ambientes já comercializados, o SC 401 Square Corporate teve a sua primeira etapa concluída em 2016 (com a entrega das torres Lagoa e Campeche), e a finaliza­ção da torre Jurerê,  no final de 2017, mar­cou a conclusão do projeto.

SC 401 SQUARE CORPORATE ABRIGA BUSINESS CENTER, SALAS COMERCIAIS E ESPAÇOS PARA LOJAS, RESTAURANTES E ÁREA DE SERVIÇOS


Em março deste ano, a CFL Construções concluiu a entrega do SC 401 Square Corporate, moderno complexo multiuso construído em Floria­nó­polis. Descrito pela construtora como um dos maiores, mais sofisticados e tecnológicos empreendimentos com este perfil na região Sul, totaliza 108 mil m² de área construída que abrigam 569 salas comerciais (de 35 m² até lajes corpora­tivas de 8 mil m²), um completo business center (com auditório para mais de 300 pessoas, salas de reunião e de vídeo conferência) e espaço para lojas, restaurantes e área de serviços, além de um estacionamento com 1,1 mil vagas.

Entregue com cerca de 90% de seus ambientes já comercializados, o SC 401 Square Corporate teve a sua primeira etapa concluída em 2016 (com a entrega das torres Lagoa e Campeche), e a finaliza­ção da torre Jurerê,  no final de 2017, mar­cou a conclusão do projeto.

Com atuação no mercado imobiliário há mais de 20 anos, a CFL tem como foco construir empreendimentos de alto padrão, nos quais qualidade, sofisticação, inovação e modernidade são itens essenciais. E no projeto deste complexo multiu­so em Florianópolis a empresa apostou na união dessas características a itens de sustentabilidade e tecnologia de ponta como forma de valorizar os ambientes, além de dedicar atenção especial à harmonização da construção com a natureza local. Não por acaso, o terreno com mais de 154 mil m² e localizado às margens da SC 401 continua com 70% de sua área preservada.

A arquitetura sofisticada e o paisagismo bem elaborado pro­mo­vem a associação dessa reserva verde às três torres horizontais (Cam­peche, Jurerê e Lagoa), interligadas por alamedas, espelho d’água e Praça Central com telhado verde nas lojas, salas externas para reuniões, pista de caminhada e até uma área de relaxamento com redário. O resultado? Um empreendimento contemporâneo, com espaços de negócios e serviços em harmonia com a natureza.

De acordo com o diretor da CFL em Santa Catarina, Ricardo Saldanha, o projeto teve início em 2010, com a compra do terreno, e desde então a proposta era construir um empreendimento ideal para receber as mais modernas estruturas de TI e espaços de trabalho altamente flexíveis, que se adaptassem aos mais diversos modelos e tamanhos de empresas.

Isso exigiu, inclusive, atualização e adaptação constante durante a construção, garantindo condições diferenciadas de infraestrutura e automação.

“Nós estamos muito satisfeitos com o resultado final do trabalho. São 40 km de fibra óptica instalada aqui dentro – número que nos coloca entre os maiores projetos instalados no Brasil. Isso nos deixa bastante orgulhosos”, afirma Saldanha.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]
FOTOS: Rogério Amêndola / Divulgação
 
  • O sistema de automação gerencia os controles de acesso, o sistema de vídeo monitoramento,  sistema de alarme de incêndio, bombas, estação de tra­tamento de esgoto (ETE), subestações, gera­dores, iluminação, ar-condicionado condominial, sistema de som do auditório e níveis dos reservatórios de água;
  • Ainda em relação à automação, um sistema controla a irrigação das floreiras e jardins, que conta com sensores de chuva e programação variável  de funcionamento;
  • A água utilizada nos vasos sanitários e lavatórios é  encaminhada à ETE ,  onde é tratada e reu­tili­zada nos pontos de alimentação dos vasos sanitários;
  • O programa de Gerenciamento de Resíduos permite o correto recolhimento, separação, acondicio­na­mento e correta destinação final dos detritos;
  • A segurança é garantida por meio de 164 câmeras, que gravam e transmitem imagens para a  Central de Segurança e Monitoramento, localizada no mezanino da torre Jurerê,
  • Além de constituir um dos principais elementos paisa­gísticos, um lago artificial (com 612 mil litros de água) atende a  Reserva Técnica de Incêndio.