A falta de estratégias e ações comerciais guiadas por dados (data driven) tende a tornar obsoleta a relação com uma geração de consumidores cada vez mais digital.

O uso intensivo de dados como ferramenta de captação de negócios se tornou indispensável para empresas de base tecnológica. Mas em segmentos econômicos mais tradicionais, como o setor imobiliário e de construção civil – considerado em pesquisa da Harvard Business Review como o segundo mais atrasado na adoção de novas tecnologias – a falta de estratégias e ações comerciais guiadas por dados (data driven) tende a tornar obsoleta a relação com uma geração de consumidores cada vez mais digital.

Resolver esta “dor” do mercado impulsionou empresas tradicionais a buscarem soluções a partir do relacionamento com startups e o potencial de gerar soluções conjuntas.

“Começamos a estudar conceitos, novas ideias, entender a jornada dos nossos clientes e iniciamos essa aproximação com novas empresas de tecnologia a partir do programa de inovação aberta da Acate, o LinkLab”,

explica Eduardo Barbosa, CEO da Brognoli Imóveis, que atua há 63 anos no mercado da Grande Florianópolis.

Uma das primeiras conexões que a empresa fez com startups locais foi com a Indicium Tech, que hoje desenvolve uma consultoria de data science com foco em inteligência para marketing e vendas. Em 2017, a empresa fundada pelo engenheiro de materiais Matheus Dellagnelo tinha como objetivo desenvolver em conjunto com a Brognoli, a partir de dados internos já disponíveis, alguns modelos preditivos para entender o comportamento dos clientes durante a jornada de compra: desde a qualificação da oportunidade (lead), a indicação automática de imóveis, possibilidade de fechar negócio ou mesmo a saída deste cliente (churn).

Depois de empreender no mercado imobiliário no interior do Rio Grande do Sul, Maurício Tognon trouxe sua startup Bider para o ecossistema de tecnologia de Florianópolis. Selecionada no programa de inovação aberta LinkLab (Acate) e na Construtech Ventures (Softplan), a startup passou a estudar o mercado local e buscar novas soluções para atender demandas específicas da região. A partir da conexão com a Brognoli, surgiu o desenvolvimento do “match imobiliário”, uma forma de automatizar a recomendação de imóveis para os interessados, ampliando a capacidade de atendimento dos consultores e corretores.

Outro exemplo é o que trouxe para o mercado a Matched, também de Florianópolis, que desenvolveu em conjunto com a imobiliária uma plataforma que utiliza um algoritmo inteligente que une dados sobre as necessidades do cliente e ‘casa’ com o potencial da localidade para determinado negócio.

“É preciso entender o momento da empresa, se o negócio está crescendo ou não, por exemplo, pois ela pode precisar de um imóvel temporário ou se será definitivo”, detalha o criador da Matched, Emiliano Machado.

Os últimos anos dedicados à conexão com as startups gerou, além da implementação de novos serviços na plataforma de vendas e locação, o desenvolvimento de uma mentalidade mais digital entre os mais de 150 colaboradores da Brognoli. E gerou também resultados nos negócios:

“no ano passado, ampliamos em 25% o volume de locações e reduzimos em 27% o tempo em que um imóvel fica disponível na pauta”, ressalta Barbosa.

* Fabrício Umpierres Rodrigues é jornalista especializado em Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo. Fundador e editor do portal SC Inova, escreve mensalmente sobre estes temas neste espaço. Contato: scinova@scinova.com.br